Como Gerenciar Talentos?

Como Gerenciar Talentos?

Conhecer seus colaboradores e investir no Desenvolvimento Humano para identificar talentos faz com que a produtividade aumente e a Eficácia nas ações seja uma crescente.

Funcionários mais engajados e motivados são mais produtivos, e a maioria das organizações já perceberam essa relação importante que tem que haver entre Gestores e a equipe.

As empresas entenderam que, quando os colaboradores sentem-se engajados, todos os outros aspectos que são importantes como: inovação, relacionamento com o cliente, excelência operacional, sustentabilidade, branding e reputação, se resolvem automaticamente de maneira natural, digamos. Pois isso torna-se praticamente um hábito e passa a fazer parte do dia a dia de toda a companhia, de maneira que o gerenciamento de talentos possa fazer parte da rotina empresarial.

E como que os Gestores de RH podem ter essa percepção de modo a trazer benefícios para toda a equipe e empresa em geral?
Primeiramente, existe um hábito que finalmente aos poucos, tem sido percebido de forma muito pautada no ambiente de Desenvolvimento Humano, que é o uso do feeling.

É muito comum vermos este tipo de conduta em meio as tarefas do Recursos Humanos, justamente porque os Gestores e Responsáveis por este Departamento, muitas vezes fazem uso da intuição:

  • Com esse fui com a cara;
  • Esta se parece comigo;
  • Ele tem uma postura semelhante a minha;
  • Ela tem diversos cursos na área;
  • O currículo é repleto de experiências acadêmicas.

São inúmeras respostas que temos para nós mesmos em relação a um candidato e a justificativa para contratá-lo torna-se tão clara, que achamos que estamos agindo de maneira correta e trazendo a eficácia ao escolher alguém para compor a equipe, pura e simplesmente pelo uso do feeling.

Temos que ter ciência de que não é a maneira certa a se fazer um Recrutamento e Seleção, Remanejamento de colaboradores já existentes na empresa, e tantas outras atividades que diz respeito a esta área. Você já perguntou porque os outros departamentos da Empresa trabalham com métricas, muitas vezes gráficos, índices dentre outros fatores que fazem as decisões serem muito mais assertivas e de forma objetiva?

E a responsabilidade de trabalhar com parâmetros sérios, onde ficam?

É importante trazermos a responsabilidade de maneira séria e entender que o RH também necessita de trabalhar com métricas e índices que possam trazer uma assertividade para haver tomada de decisões que possam ser pensadas a médio e a longo prazo. Afinal, escolher alguém para compor a equipe não é uma tarefa fácil e nem pode ser encarada como qualquer tarefa; será alguém que você estará alocando para agregar nas atividades, nas estratégias e metas da empresa.

Não adianta apenas ir pelo currículo do candidato e achar que ele será o supridor de tudo o que o departamento precisa. Sobretudo, precismos levar em conta que ele antes de ser um candidato, suposto colaborador, ele é um indivíduo e possui as suas particularidades comportamentais aos quais sim, influenciarão no seu dia a dia na empresa e que muitas vezes serão o motivo para a sua demissão.

E para que isso não aconteça, é extremamente importante estarmos munidos de Ferramentas concretas e que nos tragam a plena Assertividade nas métricas que iremos obter para gerenciar de maneira certa os talentos, com os índices precisos, capazes de nos proporcionarem respostas sobre aquele futuro candidato ou aquele colaborador já participante na equipe.

E fazendo uma análise do Perfil Comportamental conseguimos ter o que precisamos. Ser um Analista Comportamental, é ir além dos achismos sobre alguém que está respondendo às suas perguntas em prol de conseguir uma vaga na empresa. É ir além para saber de forma correta como este candidato pode estar na vaga certa. Como dar um feedback de forma assertiva aos colaboradores que já estão na equipe a fim de motivá-los a quererem ir mais e fazer mais pela empresa além daquilo já fazem.

Ser um Analista Comportamental, é ter a certeza de que você tem em mãos as Métricas para trabalhar de maneira correta assim como seus colegas fazem nos outros departamentos. Com índices, relatórios e Mapeamento Comportamental que te apresentem vários fatores, que são propícios para te orientar da melhor forma.

E sobretudo, gerenciar estes talentos. É importante ter equipe com Perfis equilibrados. E o Gestor pode promover o equilíbrio, combinando diferentes perfis de colaboradores para que o trabalho se complemente. Por exemplo, pense em uma área analítica, com diversos colaboradores introspectivos. Essa área raramente vai comunicar suas conquistas ou necessidades para o restante da companhia. Por isso, é melhor que cada área conte com os pontos fortes dos diferentes perfis. “Temos que saber buscar aquilo que falta em nós” e isso também serve para a Carreira Profissional.

Você verá que alguns colaboradores não estão em funções compatíveis com aquilo que fazem de melhor conforme o seu desempenho Profissional. Trocas de cargo podem ajudar a realocá-los em algo que gostem de fazer, trazendo a motivação. Devemos porém lembrar, que são funções, não se trata de colocar, por exemplo, um programador para fazer o trabalho de um profissional de marketing.

Promova o autoconhecimento de outras formas…

Por exemplo incentivando que pensem em suas carreiras. Eles podem traçar metas pessoais de desenvolvimento que vão ao encontro das metas da empresa, numa relação lucrativa para todos.

A convivência com outros departamentos e a manutenção do relacionamento interpessoal; tudo isso pode ajudar o colaborador a olhar para si e entender melhor a sua personalidade, o que se reflete no ambiente de trabalho, que se torna mais agradável, leve e colaborativo. Outra maneira de conhecer bem os seus colaboradores é sabendo os conflitos que enfrentam. Identificar esses conflitos, e em que áreas podem ocorrer, qual a atitude dos colaboradores diante disso. Todas essas situações podem servir para alertar as lideranças de diferentes áreas para atuarem em conjunto e gerenciar os talentos.

E é nesse momento em que muitas vezes, há o despertar de novas lideranças, melhora no relacionamento interpessoal dentre muitas outras situações que só agregam positivamente. A transparência na relação com os colaboradores é fundamental para que eles saibam por meio de quais critérios estão sendo avaliados.

E, para isso, nada melhor do que reuniões periódicas e feedback.

Quando passamos a ver a importância no trato com aqueles que fazem a empresa ser o que é, temos um novo mundo de possibilidades e isso, não é visto somente pelo dono da empresa, é visto por todos. Talentos são de extrema importância em todos os lugares, saibamos valorizar!

Nós trabalhamos com investimentos em Desenvolvimento Humano. Você investe na sua Carreira Profissional e leva pra sua Vida Pessoal.

É dessa maneira que nós fazemos!

E você, de que maneira prefere fazer?
Não fique com dúvidas, tome a decisão certa, de Transformar-se na sua Melhor versão e ir além com sua Carreira Profissional.
Nós te mostramos como.

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *